Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Clínica Veterinária de Pardilhó

Temos como missão cuidar dos nossos pacientes com dedicação, empenho e compaixão, de forma a lhes proporcionar uma vida longa e saudável.

Temos como missão cuidar dos nossos pacientes com dedicação, empenho e compaixão, de forma a lhes proporcionar uma vida longa e saudável.

Otite

   

A otite é uma inflamação do ouvido, uni ou bilateral.

 

Pode ser classificada como externa, média ou interna. Numa otite externa apenas o canal auditivo externo está afectado. O animal pode sacudir frequentemente a cabeça ou coçar os ouvidos. Podem existir sinais de inflamação, como eritema (vermelhidão) e edema (inchaço), no pavilhão auricular, assim como secreções com ou sem odor. Na otite média a inflamação já ultrapassou a membrana timpânica, afectando também o ouvido médio. Numa otite interna há o envolvimento do ouvido interno, onde se localiza o órgão responsável pelo equilíbrio. Alguns animais, nesta fase, podem ter dificuldade em mastigar os alimentos, inclinar a cabeça para um dos lados, ter alterações de equilíbrio e/ou paralisia facial. Felizmente, a maior parte das vezes as otites são diagnosticadas numa fase em que a doença ainda não progrediu para o ouvido médio ou interno, sendo ainda relativamente fáceis de tratar.

 

São várias as causas que podem provocar inflamação nos ouvidos de um animal. Infecções bacterianas, infecções fúngicas, presença de corpos estranhos (ex. pragana) ou de uma massa dentro do canal auditivo, ácaros (ex. Otodetes cynotis ou Demodex), alergias (atopia ou alergias alimentares) ou patologias que favoreçam o desenvolvimento de infecções (alterações hormonais), são as mais frequentes. A própria conformação do ouvido do animal pode fazer com que ele seja mais predisposto para desenvolver otites, o que acontece com determinadas raças, como o Caniche ou o Sharpei. Para que o tratamento seja realmente eficaz e se reduza o número de recidivas é muito importante que o Médico Veterinário identifique a causa subjacente ao aparecimento da otite. Para isto, é muitas vezes necessário realizar diferentes testes diagnósticos como citologia, cultura e antibiograma de amostras de exsudado, análises ao sangue, etc.

 

Depois do diagnóstico, compete ao dono seguir todas as indicações dadas quanto à limpeza dos ouvidos, aplicação da medicação prescrita e quanto às visitas de reavaliação agendadas, de forma a garantir o sucesso do tratamento.

A mascote do mês!

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D