Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Clínica Veterinária de Pardilhó

Temos como missão cuidar dos nossos pacientes com dedicação, empenho e compaixão, de forma a lhes proporcionar uma vida longa e saudável.

Temos como missão cuidar dos nossos pacientes com dedicação, empenho e compaixão, de forma a lhes proporcionar uma vida longa e saudável.

O Veterinário vai à escola! 2016

No passado dia 16 de Maio, voltámos ao Agrupamento de Escolas de Pardilhó para fazer uma visita aos meninos da Pré. Falámos dos cuidados a ter com com a saúde, higiene e alimentação das suas mascotes (o porquinho-da-índia, o coelho e a tartaruga), e de como as crianças se devem comportar quando estão ao pé de um cão. Foi muito divertido, e esperamos voltar lá para o ano!

 

 

Como se devem comportar as crianças ao pé de um cão

Trazer um cão para a família pode ser um dos maiores presentes que pode dar aos seus filhos. Brincar com um cão encoraja as crianças a terem um estilo de vida mais saudável. Ajuda-as a desenvolver sentimentos como empatia, compaixão e respeito para com outros seres vivos, bem como a adquirir competências sociais importantes, como o sentido de obrigação e responsabilidade. Conviver com um cão pode ser uma enorme fonte de conforto para uma criança, que nele encontra um companheiro para os bons e os maus momentos.

De forma a garantirmos a segurança e a felicidade de ambos, é fundamental ensinar aos mais novos o que devem e não devem fazer quando estão na presença de um cão. Aqui ficam alguns conselhos que podem, e devem, partilhar com eles.

 

 

Porque devo castrar o meu animal de companhia?

  

A esterilização cirúrgica (ovariohisterectomia e orquiectomia) continua a ser o método contraceptivo de eleição para controlo de nascimentos indesejados nos nossos animais de companhia. No entanto, apresenta benefícios que vão além do controlo da natalidade. 

No caso das fêmeas, reduz, e em alguns casos elimina, o risco de aparecimento de doenças do aparelho reprodutor como infecções uterinas, tumores ováricos, vaginais, vulvares e mamários. No caso dos tumores mamários, a idade com que a cadela é castrada tem influência. Se uma cadela for castrada antes do 1º cio, o risco de desenvolvimento de tumores mamários malignos é inferior a 1%. Se a castração for realizada entre o 1º e o 2º cio ou depois do 2º cio, o risco aumenta para 8% e 26%, respectivamente. Esta é a principal razão pela qual recomendamos que a ovariohisterectomia seja feita por volta dos 5/6 meses de idade.

No caso dos machos, a orquiectomia reduz a probabilidade de marcação indesejada de território, em particular nos gatos, bem como de comportamentos errantes. No cão reduz também o risco de aparecimento de tumores do aparelho reprodutor, nomeadamente do testículo e da próstata, assim como de tumores perianais.

Para mais informação acerca deste, ou de qualquer outro, procedimento cirúrgico realizado na nossa clínica, não hesite em contactar-nos.

A mascote do mês!

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D